jun 28, 2011
temperourbano

Habañero Bar

 

No final do ano ganhei um cartão do Viva! Experiências Degustação. Não sei se já ouviram falar nesse site, mas eles têm uma proposta bem bacana. Funciona assim, você compra uma caixa com um vale presente temático (bem-estar, ação, fun, gourmet, kids, etc) e a pessoa que receber de você o mimo poderá escolher uma das opções disponíveis dentro de cada tema e vivenciar aquela experiência. Um ótimo presente, não tem como errar!

No Viva! Degustação eu podia escolher entre comida argentina, judaica, mexicana ou coreana, bacalhau, tapas, brigadeiro, kebab, sorvete, saquê, azeite, vinho, cerveja, chocolate, macaron, café ou chá. Como podem ver, as opções são bem diversificadas.

Eu escolhi degustar a comida mexicana. Não porque nunca experimentei este tipo de culinária, mas sim por causa da proposta do lugar, que me oferecia mais opções de pratos. O restaurante mexicano parceiro do site é o Habañero Bar, em Santana, que tem um ambiente bem gostoso e aconchegante. O lugar é bem cheio e costuma atrair muito o público jovem.

 

Para abrir o apetite, começamos com típicos drinks mexicanos: uma Margarita Guadalupe Frozen (R$ 16,00), feita com cuervo clássico, triple sec, suco de limão e muito gelo, e que você pode pedir nos sabores tangirina (excelente!), limão, maça verde e maracujá; e um Mojito (R$ 13,00), elaborado com Bacardi, suco de limão, hortelã, água com gás se muito gelo. Os drinks são muito bonitos e bem feitos, portanto, vale experimentar!

De entrada, pedimos o Chilli Beans (R$ 26,00), tradicional prato mexicano a base carne, feijões, queijo e totopos (“doritos”). A porção é bem servida e uma delícia! Outro bom pedido de entrada são os Antijitos Nachos Supremo (R$ 22,00), que são totopos cobertos com frijoles, carne moída à moda mexicana, tomates, azeitonas e queijo prato derretido. Este prato acompanha guacamole, sour cream e jalapeños.

Experimentamos também o prato Los Três Garcias (R$ 33,00), que nada mais é do que um burrito de frango, um taco de carne e uma enchillada de vegetais, acompanhado de guacamole, salsa caliente (muy caliente!) e sour cream.

Além disso, há também os burritos individuais vêm nas opções carne (R$ 22,00), frango (R$ 19,00) e vegetais (R$ 17,00); as enchilladas (R$ 28,00 – 3 unid.); queijo com chorizo (R$ 29,00), que é uma linguiça aperitivo picante com cheddar derretido e acompanha tortillas e totopos; e o Chapolin Colorado (R$ 29,00), um combinado de quesadilla de queijo, chicken nuggets e fritas com molho barbecue.

Chilli Beans com totopos - “doritos” (R$ 26,00)

Degustamos também as sobrtemesas Chimichanga de maça (R$ 10,60), que é um tortilla frita recheada com maça, passas e creme inglês, polvilhada com canela e açúcar e acompanhada de sorvete de creme; e Frida Kahlo (R$ 10,60), uma taça com morangos, manga e abacaxi com sorvete de creme coberto com calda de maracujá e marshmallow. Esta última é sensacional!!!

Habañero Bar
www.habanerobar.com.br
Rua Alfredo Pujol, 1765 – Santana

jun 21, 2011
temperourbano

Um dos melhores restaurantes japoneses de São Paulo

 

Apaixonada por comida japonesa como sou, criei uma lista com os meus restaurantes preferidos, mas existem aqueles que são fora de série e, portanto, se enquadram em uma categoria acima, a dos hors concours. É o caso do Kanji Sushi!

São quase 10 opções de entrada, 4 de robatas (espetinhos), 4 variações de sashimis e 10 de sushis, 5 tipos de hussomakis, 17 tipos de uramakis, 14 combinações de temakis, 10 alternativas de pratos quentes e 8 perdições de sobremesas. Resumindo, são mais de 80 opções para você comer até não aguentar mais!

Claro que tudo isso tem um preço, e bem alto. No caso do Kanji, então, estratosférico! O rodízio no almoço de segunda a sexta custa R$ 32,90, e no jantar e sábado, domingo e feriados sai por R$ 54,90.

Como não experimentei tudo que tem no cardápio (e nem dá!), vou destacar aqueles que vocês não podem deixar de comer. Do grupo das entradas, os imperdíveis são o guioza e trouxinha de salmão, camarão empanado e o mix de shimeji e shitake com camarão na chapa.

As robatas, na minha opinião, são dispensáveis, com exceção para a de camarão, é claro! Sashimis e hossomakis são iguais aos de qualquer outro bom restaurante. Já os uramakis, aconselharia vocês a provarem pelo menos um de cada. São fantásticos! Principalmente o Joe Couve, cream cheese e molho tarê, salmão grelhado, batera, tem um de polvo com peixe branco… Ah, quase todos!

Normalmente, os temakis de rodízio são bem sem vergonha e pequenos, mas no Kanji eles se parecem com os de temakeria: são grandes, bem feitos e muito bons! Não deixe de experimentar o de camarão furai (com molho tare e cream cheese) e o super salmão grelhado. Você não vai se arrepender!

Depois de comer tudo isso, não conseguia nem pensar em pedir um prato quente. O único que consegui provar foi o missoshiro que, para a minha grande alegria, ao invés de vir com aquelas terríveis gororobas conhecidas como tofu, vem com vôngole!

Por mais cheio e estufado que você esteja, nem pense em pular a sobremesa! Escolha sem pestanejar o harumaki de doce de leite com coco e sorvete de creme. É um sonho!

Kanji Sushi Lounge
Al. Lorena, 1379 – Jardins
Rua Canário, 683 – Moema
www.kanjisushi.com.br

jun 5, 2011
temperourbano

Pratos típicos da cozinha italiana

 

Eu nunca tinha ouvido falar neste prato italiano, piadina. Típica da região da Emília Romagna, a piadina é um tipo de pão italiano assado na pedra sabão e elaborado à base de farinha e azeite extra virgem. E foi com o propósito de apresentar este prato para a gastronomia de São Paulo que foi aberto há alguns anos o restaurante La Piadina, no Itaim Bibi.

A casa criou diversas opções de recheios para você provar a piadina: Pizzaiola (mussarela, tomate e orégano – R$ 16,50), Margherita (mussarela, tomete e manjericão – R$ 16,50), Milano (salame milano e provolone – R$ 18,50), Italiana (mussarela, tomate, aliche e orégano – R$ 19,50), Piemontese (copa e queijo gorgonzola – R$ 23,00) entre outros. Todas as piadinas são oferecidas no tamanho normal (preço descrito acima) e no pequeno, que saem em média cinco reais mais baratas.

Apesar de esse prato ser o diferencial do restaurante, não resisti em provar as massas, até porque o couvert vem com uma cestinha de massa da piadina com uma pequena porção de 2 tipos de salame, azeitona, sardela e alichela, o que satisfez minha curiosidade sobre a tal comida que dá nome à casa.

 

Ao todo são 12 opções de massa com preços que variam de R$ 25,50 a R$ 28,50. O estabelecimento é conhecido pela qualidade de seu Gnocchi al Sugo, tanto que ganhou o primeiro lugar com este prato no Concorso dei Cuochi.

Entretanto, fiquei muito curiosa em conhecer o Taglierini ai Gamberi e Zucchine (R$ 32,50), que, traduzindo, é um tagliatelle com camarões, abobrinha, rúcula, cenoura, tomate cereja fresco e condimentos. Não aprecio muito macarrão sem molho, mas este daqui me conquistou! Apesar de aparentar ser um pouco incomum, essa estranha mistura de salada com massa resulta em uma deliciosa e peculiar combinação.

O restaurante oferece também algumas opções de carne, com valores entre R$ 29,50 a R$ 37,50, além de algumas variações de risoto. Os medalhões de filet mignon são muito macios e suculentos, o que pode ser uma boa opção para quem não abre mão de uma carne.

Para acompanhar todas essas opções de pratos, a casa dispõe de uma adega climatizada com vinhos da Itália, França, Portugal, Chile, Argentina e Brasil. Pela carta de vinho ser variada, você encontra rótulos a preços bem acessíveis.

Taglierini ai Gamberi e Zucchine (R$ 32,50),

Medalhão de filet mignon grelhado com pasta seca ao pesto (R$ 37,50)

La Piadina Cucina Italiana
www.lapiadina.com.br
Rua Prof. Atílio Innocenti, 911 – Itaim Bibi

maio 27, 2011
temperourbano

Só para jovens

 

A Folha de S.Paulo divulgou essa semana uma promoção que achei uma bela sacada de marketing. Já vi muitas promoções diferentes, mas igual a esta, foi a primeira vez.

O restaurante Santa Gula e o Bar do Santa, ambos administrados pelos mesmos sócios, têm sido muito pouco frequentados pelos jovens, então, para conquistar esse público resolveram oferecer descontos de 50% em qualquer item de seus cardápios de comida para clientes com até 29 anos de idade.

Assim, pratos que sairiam muito salgados para nós, pobres coitados em início de carreira, ficam com preços super acessíveis aos nossos bolsos. É o caso do exemplo dado pelo jornal: no Santa Gula, o salmão em crosta de castanha do caju ao molho de maracujá e mandioquinha que, com a promoção, sai por R$ 24. Um bom preço, não acham?

Para desfrutar do desconto, basta apresentar um documento com foto. A promoção é válida para todos os dias da semana e por tempo indeterminado (só espero que nos avisem quando acabar para ninguém ser pego de surpresa). E, então, gostaram? É ou não é uma estratégia muito bem pensada? Eu já vou reservar meu lugar!

Santa Gula
www.stagula.com.br
Rua Fidalga, 340, fundos
Pinheiros

Bar do Santa
www.bardosanta.com.br
Rua Fidalga, 330, fundos
Pinheiros

maio 14, 2011
temperourbano

Sorvete Gourmet

 

Descobri essa semana um lugar surpreendentemente maravilhoso chamado Stuzzi Gelateria Italiana. Disfarçado como uma simples casa de café, passava em frente do local quase todos os dias e nunca pensei que ali encontraria uma rica e deliciosa fonte da minha maior paixão: o sorvete.

O local fica na rua de trás do metrô Vila Madalena e, portanto, está sempre cheio de clientes que fazem uma pequena parada antes ou depois de embarcarem em sua, geralmente, desconfortável viagem subterrânea. Mas o movimento pode se dar também porque o estabelecimento parece já ter nome. Ganhou duas vezes o título de Melhor Sorveteria de São Paulo (Guia da Folha – 2008, e Revista Época São Paulo – 2009/2010).

Foto retirada do blog da sorveteria

Já virei uma grande fã da casa, o que tem me deixado muito preocupada, já que será uma tentação quase que diária ignorar sua presença.

Segundo o site, há mais de 100 receitas Stuzzi, porém a vitrine sempre apresenta apenas 16 sabores. Isso acontece porque os sorvetes são de fabricação própria e a oferta destes depende muito da sazonalidade de alguns ingredientes especiais, que são produzidos e selecionados na Itália.

A casa possui duas linhas de sorvetes: a Premium, que são os sabores considerados mais tradicionais, como Cioccolato, Yogurt de limão, Tiramisù, Pistache, Melão e Zabaione com amarena, Gianduia; e a linha Gourmet, como o Tanzanie (chocolate amargo com 75% de cacau originado da Tanzânia), Doce de leite com amêndoas torradas no sal grosso, Café com Baileys e Crostata de mascarpone com limão.

O preço condiz muito com a qualidade do produto, mas as porções são muito bem servidas em potinhos ou casquinhas. Um sabor da Linha Premium custa R$ 7,00, dois sabores R$ 12,00 e 500ml sai por R$ 21,00. Já um sabor da Linha Gourmet vale R$ 9,00, dois sabores R$ 16,00 e 500ml fica R$ 29,00.

Já que os sorvetes da vitrine são constantemente renovados, utilizarei como desculpa a necessidade de atualizar melhor meus leitores para voltar lá com mais freqüência sem muito peso na consciência.

Siga-os no Twitter (@stuzzigelateria) e no Facebook (http://www.facebook.com/stuzzigelateria) e fique por dentro das novidades!

Stuzzi Gelateria Italiana
Rua Paulistânia, 450
Vila Madalena

maio 8, 2011
temperourbano

A autêntica comida baiana

 

Imagine um delicioso Bobó de Camarão chegando a sua mesa borbulhando em uma enorme panela de barro. Já deu água na boca, não? Pois então marque já na sua agenda uma visita ao Consulado da Bahia e conheça o sabor inigualável da verdadeira comida baiana.

Quando você for ao restaurante, não deixe de experimentar o Acarajé (R$ 8,00). É maravilhoso! A unidade é bem grande, então, se você não for de comer muito, escolha alguém para dividi-lo com você, caso contrário não aguentará comer o prato principal. Outras entradas que posso recomendar são a Casquinha de Siri (R$ 9,00) e a porção de Pastel Misto do Mar – camarão, bacalhau e siri (R$ 25,00).

O restaurante possui tantas opções boas que vai te deixar angustiado na hora de escolher o seu prato principal. Segundo o garçom, os mais pedidos são as moquecas, que vêm acompanhadas de arroz, pirão e farofa amarela e que você pode escolher entre a de Camarão (R$ 95,00), Pescada Amarela (R$ 69,00), Abadejo (R$ 69,00), Siri Catado (R$ 79,00), Mista de Pescada e Camarão (R$ 89,00), Mista de Lagosta e Camarão (R$ 119,00), ou entre muitas outras.

Outro pedido que sai muito é o Bobó de Camarão (R$ 95,00), que acompanha arroz branco ou de cachaça e farofa amarela. Este foi o prato que escolhi para experimentar e contar um pouquinho para vocês. O sabor da comida é indescritível de tão bom, apesar de eu ser um pouco suspeita para falar, já que sou apaixonada por comida baiana. Não se assuste com o tamanho da panela! Apesar de aparentar ser maior do que realmente é, a porção é para duas pessoas e é MUITO bem servida (deu para cada um repetir 3 vezes!). Não se preocupe também com o tamanho do camarão, pois você não irá se decepcionar, eu garanto.

A casa tem algumas opções bem interessantes de caipirinhas, como a de Limão com gengibre, Lichia, Banana com canela e Tangerina com pimenta rosa, que são oferecidas nas opções Cachaça Especial (R$ 12,00), Vodka Smirnoff (R$ 14,00), Saque (R$ 14,00) ou Vodka Absolut (R$ 18,00). Caso prefira uma cervejinha bem gelada, poderá escolher entre Original (R$ 6,50), Bohemia (R$ 6,00), Serra Malte (R$ 6,50), Nortenã (R$ 16,00), entre outras.

O restaurante merece nota 10 em todos os quesitos. O lugar é tomado por uma linda coleção de bonecas baianas bem coloridas, que confere ao ambiente um clima que condiz muito com o da Bahia: alegre, aconchegante e descontraído. Costuma ser mais cheio aos domingos, quando as mesinhas nas calçadas são as mais disputadas. Além disso, o atendimento é excelente! O garçom que me atendeu era muito simpático. Ajudou-os a escolher o prato e quando terminamos de comer, perguntou-nos se havíamos gostado da sugestão e quis saber ainda se voltaríamos lá para uma segunda visita.

Pretendo voltar lá para experimentar a famosa moqueca, então aguardem que em breve terão mais novidades!

Consulado da Bahia
www.consuladodabahia.com.br
Rua dos Pinheiros, 534

abr 14, 2011
temperourbano

Um pedacinho da Áustria em Pinheiros

Escondido na Rua Lisboa, em Pinheiros, o Wolf’s Garten foi um delicioso achado deste sábado. Comandado por um simpático chef austríaco, Markus Wolf, e pela sua mulher, Mônica Wolf, o restaurante oferece deliciosos pratos da culinária européia, principalmente austríaca.

Com um ambiente rústico, porém muito agradável, o restaurante é envolvido por paredes de tijolinho com diversas fotos da Áustria, mesas de madeira enfeitadas com delicadas velas, bonitas cadeiras de metal e janelinhas repletas de vasinhos de flor. O clima familiar da casa pode ser observado pelo amigável e descontraído atendimento de toda a equipe, inclusive do proprietário, que me contou um pouco da história, desafios e dificuldades do restaurante.

Como já havia me adiantado e comido uma entrada antes mesmo de sair de casa, achei melhor não pedir o couvert e fui direto para o prato principal. Foi difícil escolher uma opção entre tantas boas que você encontra naquele cardápio.

O garçom, muito atencioso, percebeu minha indecisão e se ofereceu para ajudar. Segundo ele, alguns dos carros-chefes da casa são o Goulash de vitello com spaetzle (R$ 39,00) e o Lombo de cordeiro com crosta de ervas, lentilhas ao curry e gnocchi de batata (R$ 44,00), que, apesar de ter ficado de fora do menu por um tempo por falta de um bom fornecedor, agora está de volta para a alegria dos clientes da casa.

Já deu pra perceber que foi a segunda sugestão a minha escolhida e o melhor é que acertei em cheio. Estava MA-RA-VI-LHO-SO! A carne estava extremamente macia e muito saborosa, a lentilha levemente apimentada e o gnocchi super leve. Nota 10!

Outro prato que pude provar foi o peixe do dia à moda do chef que neste sábado era Salmão com risoto e creme de espinafre (R$ 37,00). O prato é muito gostoso, mas nem se compara ao lombo.

Lombo de cordeiro com crosta de ervas, lentilhas ao curry e gnocchi de batata

Salmão com risoto e creme de espinafre

O que mais me agradou no restaurante, além do ótimo serviço e qualidade da comida, foi a apresentação dos pratos. A questão visual faz toda a diferença para o cliente, pois o surpreende e desperta ainda mais o seu apetite. Enquanto saboreava o meu suculento cordeiro, fiquei de olho nos pedidos das mesas ao lado e pude notar que a caprichosa aparência é requisito obrigatório para todos os pratos.

O restaurante traz algumas sobremesas típicas da região, como o Strudel de maça com sorvete de tonka (R$ 13,00), Creme brulèe de tomilho e favas de baunilha (R$ 11,00) e a Sachertorte com chantilly (R$ 12,00), que foi a escolhida por mim.

Sachertorte com chantilly

Para trazer um pouco mais da cultura da terra natal do chef, a casa oferece uma marca de cerveja feita artesanalmente por um austríaco em Minas Gerais, chamada Áustria. Nas opções Pielsen (R$ 12,00) e Weiss (R$ 13,00), ambas de 600ml, as cervejas são muito boas e vale a pena experimentar.

Cervejas austríacas nas opções Weiss e Pilsen

Veja aqui algumas outras opções de pratos do Wolf’s Garten: Peito de pato grelhado com purê de banana da terra, repolho roxo adocicado e carambola com especiarias (R$ 49,00); Filet de truta com purê de limão e legumes sortidos (R$ 37,00); Beef de filé mignon “rostbraten” com molho de vinho tinto, anéis de cebola crocantes e purê de batata (R$ 44,00); e Wiener Schnitzel de filé mignon suíno com salada de batata típica ou batata frita (R$ 44,00).

Wolf’s Garten
www.wolfsgarten.com
Rua Lisboa, 284 – Pinheiros

abr 12, 2011
temperourbano

Pizza na floresta!

 

Dá para imaginar que em algum lugar dessa cidade de pedra que é São Paulo há uma área privada de 14.000 m² dos quais 13.000 m² são de área preservada? E mais, que nesses 1.000 m² funciona um restaurante?

Pois é, pode ser difícil de imaginar, mas este é o lugar que abriga o Canto da Mata Forneria, uma gigantesca pizzaria de Osasco com capacidade para abrigar mais de 300 pessoas e que, além de tudo, possui tendências ecologicamente corretas.

O restaurante é, sem dúvida alguma, um dos mais bonitos que já fui (veja aqui mais fotos). O ambiente é de tirar o fôlego. Ao entrar naquele “canto”, parece que você é transportado para bem longe da loucura da cidade e convidado a desfrutar um pouquinho da paz e beleza que só a natureza pode lhe oferecer.

A forneria está instalada em uma antiga residência do Conde Francisco Matarazzo e foi projetada seguindo o conceito de sustentabilidade. Os tijolos foram tirados de construções no interior de São Paulo, as madeiras de demolição no Paraná, e o aço oriundo de diversos estados foram transformados em ricas matérias-primas pelas mãos de artistas de marchetaria e ferragem.

Os dois grandes fornos do restaurante são responsáveis pelo aquecimento de toda a água usada na lavagem das louças e os vegetais e temperos usados na preparação da comida são tirados de uma horta hidropônica cultivada ali mesmo.

Contrariando suas proporções de tamanho colossal, a casa oferece um cardápio bem enxuto. São poucas opções de pizza, sendo nenhum sabor surpreendente, o que não condiz com a originalidade do local. A cada ambiente da casa que conhecia, era uma diferente sensação, uma nova surpresa e, portanto, quando fui ler o cardápio, esperava seguir nessa mesma linha.

As pizzas são oferecidas nas opções média (6 fatias) e grande (8 fatias). A que eu mais gostei, das que provei, foi a de Abobrinha refogada com mussarela, alho-poró e parmesão (M- R$42,00 / G- R$47,50). Não deixe de experimentar essa daqui caso vá nesta pizzaria! Outra boa pedida é a Caprese que é feita com tomate caqui, mussarela, mussarela de búfala, pesto de azeitonas e manjericão (M- R$52,00 / G- R$58,50). Um sabor de pizza que costuma não ter erro também é a de Rúcula com tomate seco (M- R$43,00 / G- R$48,5). A única que não aconselho você a pedir é a Romana (M- R$47,00 / G- R$52,50), pois o aliche usado por eles é muito forte.

Como o restaurante também abre para o almoço, você terá a escolha de pedir o Prato quente + Buffet de salada completo (R$ 59,00) que te dá o direito de combinar uma massa ou risoto com um grelhado. Os doces caseiros estão inclusos nesta opção.

Apesar de já ter comido pizzas melhores do que as do Canto da Mata, este é um lugar que posso afirmar com todas as letras que vou voltar, pois vale muito à pena. Aproveite as enormes mesas redondas e vá se divertir com toda a família ou com um grupo grande de amigos. Só não se esqueça de apreciar a vista!

Canto da Mata Forneria
www.cantodamataforneria.com.br
Av. Martim Luther King, 1861 – Osasco

abr 10, 2011
temperourbano

O melhor ovo de Páscoa trufado

 

Não é um restaurante, bar, boteco ou nada parecido. Mas, devido à demanda por bons chocolates nesta época de Páscoa, sinto-me na obrigação de sugerir aqui um lugar onde você poderá encontrar deliciosos ovos de Páscoa por um preço pra lá de acessível.

Antes de falar na loja, entretanto, queria contar um pouquinho da história de como a conheci. Há muitos anos, em uma viagem com uma amiga no feriado de Páscoa, experimentei um ovo trufado que ficou marcado pra sempre na minha “memória gulosa” como o melhor ovo de Páscoa da minha vida. Descobri que ele havia sido feito por uma tia do amigo do irmão dessa minha amiga. Bem intangível, deu pra perceber.

Passado alguns anos, em uma conversa com a mãe de um amigo, surgiu o assunto chocolate e ela me indicou uma loja que fazia chocolates artesanais de fazer qualquer um virar chocólatra. Pedi o endereço e, novamente no período da Páscoa, fui conhecer os famosos doces. Adivinhem só, era a loja da tia do amigo do irmão daquela minha amiga! O mundo é mesmo repleto de coincidências, não é mesmo!

A partir de então, aquele céu de ovos nos supermercados perderam todo o encanto. Já faz mais de 5 anos que a Sueli Chocolates e Bolos, uma pequena e simples loja de bairro, tem sido minha fonte de alegria nesta época do ano.

 

Mas não é só na Páscoa que ela está presente na minha vida. Toda festa de aniversário tem que ter um bolo da Sueli! Principalmente se for o de brigadeiro com crocante. Huuum!

Agora vamos ao que interessa! A especialidade da casa são os ovos trufados, que são oferecidos nas opções meio amargo, maracujá, limão, prestígio, côco e morango. Todos têm 450g e, com exceção do meio amargo que custa R$ 27,00, custam R$ 30,00. Agora compare só: um ovo de Páscoa tradicional de 375g – desses que vendem em supermercado – sai, em média de R$30,00 a R$40,00. Vale ou não vale à pena?

Além dos especiais, a casa tem ovos de Páscoa simples, como o ao leite (R$ 14,60 – 300g), meio amargo (R$ 16,00 – 300g), ao leite crocante (R$ 21,00 – 350g), branco (R$ 18,00 – 300g) e branco crocante (R$ 21,00 – 300g). Aqui você poderá encontrar também, por um ótimo preço, ovos diet (R$ 25,00 – 250g) e sem lactose (R$ 20,00 – 250g), que normalmente são mais difíceis de achar e bem mais caros que os tradicionais.

Depois dessa dica, sua Páscoa vai ficar bem mais gostosa!

 

Sueli Chocolates e Bolos
Rua Domingues Rodrigues, 270 – Lapa
Telefone: 3831-4441



 

 

 


mar 31, 2011
temperourbano

Camauê: pra comer de tudo um pouco

 

Instalado no andar térreo do hotel Holiday Inn Parque Anhembi, o restaurante Camauê é o lugar perfeito para reunir uma turma grande com gostos diferentes. Ali você vai encontrar um pouco de tudo. Pode optar por ir direto ao buffet comer peixe, frango e legumes; pedir para o cheff preparar na sua frente uma massa e fazer a combinação de ingredientes que achar melhor; preferir a ala de carnes e escolher o mais suculento corte; ou, às quartas e sábados, se esbaldar na tradicional feijoada.

Buffet de feijoada e de massa

Além dessas mil e uma opções, há uma farta mesa de saladas e – não sei se tem sempre – mas no sábado havia uma mesinha servindo acarajé e caldinho de feijão. Ótima opções para abrir o apetite! Ufa, deve estar pensando que finalmente acabou, mas ainda não. Para encerrar com chave de ouro, o restaurante te oferece uma tentadora mesa de doces com mais ou menos 10 perdições entre bolos, tortas, quindins e o que mais você imaginar.

Acho que por conta da feijoada, aos sábados você vai encontrar uma divertida e animada banda de samba. A música não é alta e o grupo é tão bom que você vai querer perder alguns minutos do seu almoço ouvindo-o.

O que mais me deixou impressionada, entretanto, foi a qualidade do serviço. Nada, absolutamente nada a reclamar. Todos os garçons são extremamente atenciosos e, apesar do lugar ser enorme, você não vai ter que esperar nem 5 minutos para ser atendido.

O restaurante vale a visita também pela decoração. Logo que entrar no hotel, vai poder ver ao fundo um gigantesco quadro do artista Romero Britto que, com suas cores vibrantes, confere ao ambiente um clima descontraído e alegre.

 

Bom, claro que toda essa comilança, bom serviço e mordomia tem um preço, e alto. Para você desfrutar de tudo que acabo de descrever terá que desembolsar nada menos que R$ 72,00 por pessoa. Pois é, também quase caí da cadeira. Ainda bem que neste dia eu era uma cliente vip! Mas neste preço está incluso não só as comidas, mas também refrigerantes, água e suco. Apesar de ter gostado muito do local, não estaria sendo sincera se jurasse que com certeza vou voltar. O preço, infelizmente, ainda pesa muito pra mim na hora de escolher um restaurante, mas, fora ele, não há o que reclamar.

O único ponto fraco do local talvez seja pelo fato de estar localizado em um hotel. Você pode ter o azar de ter que enfrentar filas de funcionários de empresas, como no dia em que fui lá, quando estava acontecendo um treinamento do pessoal das lojas Magazine Luiza. O restaurante ficou tomado pelos funcionários, mas, como eles têm horário a cumprir, em questão de meia hora tudo voltou ao normal.

Camauê
www.hipa.com.br
Hotel Holliday Inn
R. Prof. Milton Rodrigues, 100 – Parque Anhembi

Páginas:«1...4950515253545556»

Contato

Quer entrar em contato com o blog? Então anote o nosso e-mail: temperourbano@gmail.com