Browsing articles in "Italiano"
jun 5, 2011
temperourbano

Pratos típicos da cozinha italiana

 

Eu nunca tinha ouvido falar neste prato italiano, piadina. Típica da região da Emília Romagna, a piadina é um tipo de pão italiano assado na pedra sabão e elaborado à base de farinha e azeite extra virgem. E foi com o propósito de apresentar este prato para a gastronomia de São Paulo que foi aberto há alguns anos o restaurante La Piadina, no Itaim Bibi.

A casa criou diversas opções de recheios para você provar a piadina: Pizzaiola (mussarela, tomate e orégano – R$ 16,50), Margherita (mussarela, tomete e manjericão – R$ 16,50), Milano (salame milano e provolone – R$ 18,50), Italiana (mussarela, tomate, aliche e orégano – R$ 19,50), Piemontese (copa e queijo gorgonzola – R$ 23,00) entre outros. Todas as piadinas são oferecidas no tamanho normal (preço descrito acima) e no pequeno, que saem em média cinco reais mais baratas.

Apesar de esse prato ser o diferencial do restaurante, não resisti em provar as massas, até porque o couvert vem com uma cestinha de massa da piadina com uma pequena porção de 2 tipos de salame, azeitona, sardela e alichela, o que satisfez minha curiosidade sobre a tal comida que dá nome à casa.

 

Ao todo são 12 opções de massa com preços que variam de R$ 25,50 a R$ 28,50. O estabelecimento é conhecido pela qualidade de seu Gnocchi al Sugo, tanto que ganhou o primeiro lugar com este prato no Concorso dei Cuochi.

Entretanto, fiquei muito curiosa em conhecer o Taglierini ai Gamberi e Zucchine (R$ 32,50), que, traduzindo, é um tagliatelle com camarões, abobrinha, rúcula, cenoura, tomate cereja fresco e condimentos. Não aprecio muito macarrão sem molho, mas este daqui me conquistou! Apesar de aparentar ser um pouco incomum, essa estranha mistura de salada com massa resulta em uma deliciosa e peculiar combinação.

O restaurante oferece também algumas opções de carne, com valores entre R$ 29,50 a R$ 37,50, além de algumas variações de risoto. Os medalhões de filet mignon são muito macios e suculentos, o que pode ser uma boa opção para quem não abre mão de uma carne.

Para acompanhar todas essas opções de pratos, a casa dispõe de uma adega climatizada com vinhos da Itália, França, Portugal, Chile, Argentina e Brasil. Pela carta de vinho ser variada, você encontra rótulos a preços bem acessíveis.

Taglierini ai Gamberi e Zucchine (R$ 32,50),

Medalhão de filet mignon grelhado com pasta seca ao pesto (R$ 37,50)

La Piadina Cucina Italiana
www.lapiadina.com.br
Rua Prof. Atílio Innocenti, 911 – Itaim Bibi

fev 24, 2011
temperourbano

Os segredos da região da Puglia

 

Eleita três vezes pela Veja SP como a melhor cantina de São Paulo e portadora do selo internacional Ospitalità Italiana, conferido pela União das Câmaras de Comércio Italianas, Pasquale é um simples restaurante que tenta resgatar traços da região da Puglia, sul da Itália. O restaurante começou como uma pequena loja de antipastos que, com o sucesso, foi crescendo até se transformar nesta casa da Rua Amália de Noronha, bem em frente à famosa loja de presentes Cesar Bertazzoni.

Caso chegue ao restaurante e encontre uma pequena fila, não desanime. Sente no bar e deguste o que mais vale a pena e o que há de mais tradicional na casa, os antepastos. Capaz de você sair de lá satisfeitíssimo antes mesmo de provar uma das massas. Ali você poderá encontrar alcachofra, alicella, berinjela grelhada, copa, sardela, entre outras deliciosas opções. Mas, o que você não pode mesmo deixar de experimentar é o involtini de berinjela (rolinhos recheados de tomate seco, alcaparra e alichela). Todos os antepastos são orgulhosamente preparados ali mesmo e cada 100g custa R$ 8,80.

O restaurante não serve apenas massas, mas se eu fosse você não as trocaria por nada.  Experimentei 3 opções: Linguiça (linguiça toscana desmanchada em pedaços com molho de tomate), Caprese (massa com tomatinhos crus, alho, azeite, mozzarellas de búfala, folhas frescas de manjericão e pecorino romano) e Carbonara (massa com pancetta ou bacon, ovo e queijo pecorino romano). Todos vêm com a indicação de que tipo de massa combina mais com o prato.

O prato campeão foi o Carbonara, eleito por unanimidade entre todos da mesa. De tão bom que é, até mereceu segunda rodada. Quando voltar lá, não pensarei duas vezes antes de pedir ao garçom este, que foi o melhor Espaguete à Carbonara que já comi na minha vida.

Vamos aos valores! A casa é conhecida por oferecer preços bem acessíveis, mas não achei o tempero tão suave assim. Os pratos de massa, apesar de bem servidos (porções de 200g), são individuais e custam de R$ 27,00 a R$ 40,00.

A casa oferece no segundo andar uma boa coleção de vinhos. Como estava muito calor no dia em que fomos, optamos por ficar na cervejinha. Infelizmente, no cardápio você só vai encontrar cerveja long neck (R$ 4,60), mas pelo menos há boas opções, como Brahma, Bohemia, Heineken, Malzbier, entre outras.

O restaurante não trabalha com serviço de valet, mas tem parceria com três restaurantes da rua. Dica importante: a casa não abre aos domingos!

Pasquale Cantina
Rua Amália de Noronha, 167 – Pinheiros
www.pasqualecantina.com.br

fev 14, 2011
temperourbano

O lado italiano de Higienópolis

 

O escolhido deste fim de semana foi o Antonietta, um pequenino e aconchegante restaurante italiano de Higienópolis. O local lembra mais uma casa, ainda mais com a porta que se mantém sempre fechada por causa do ar condicionado e te faz pensar duas vezes antes de entrar.

O lugar fica bem atrás do Cemitério da Consolação, no número 402 da Rua Mato Grosso, um reduto gastronômico bem charmoso de São Paulo. A rua é tranqüila e, caso não goste de deixar o carro na mão de manobristas, achará facilmente a noite uma vaga na rua.

O restaurante possui pouquíssimas mesas, mas como não parece ser muito cheio, não precisa se preocupar com fila de espera. A cozinha é aberta para o salão, o que permite ver os cozinheiros preparando os seus pratos. Souberam mesclar muito bem esses dois ambientes, criando um clima bem prazeroso, sem deixar você com a sensação de que está comendo dentro da cozinha, como eu sinto quando vou ao Skye Bar, no hotel Unique.

De entrada, comi os antepastos, que eram abobrinha (uma delícia, por sinal), sardela, manteiga e um mix de pimentão, berinjela e cebola. Pedimos também uma cesta de pão italiano, que por incrível que pareça, não está incluso nos antepastos e, portanto, é cobrada a parte.

 

Um dos pratos mais conhecidos da casa é o Gnocchi de abóbora com molho de tomate e molho de creme de leite com camarão (R$46,00). Como eu não resisto experimentar sempre a especialidade da casa, optei por este prato, mas não sei se voltaria a escolhê-lo em uma próxima vez. Depois de algumas garfadas, a abóbora já começou a me enjoar. Não que seja ruim, este é apenas um palpite pessoal. O molho é simplesmente uma delícia e os camarões então, não preciso nem dizer.

O outro prato que pedimos foi o Peixe Saint Peter com fundo de alcachofra e crostine de batatas (R$46,00). O prato é gostoso, a apresentação é linda, mas não o achei muito saboroso. Nada que tenha me despertado a vontade de repetir a experiência.

Saí de lá com a sensação de que a relação custo-benefício fica um pouco desfavorável.

As opções de sobremesas não são muito fartas – tem apenas seis – e também não me agradaram muito, mas acabamos provando  a Panacota com calda de frutas silvestres e o Pavê Branco. Os doces são bons, mas estaria mentindo se dissesse que não pode deixar de experimentar um deles.

Antonietta
www.antoniettarestaurante.com 
Rua Mato Grosso, 402 – Higienópolis

Páginas:«1234

Contato

Quer entrar em contato com o blog? Então anote o nosso e-mail: temperourbano@gmail.com