jan 5, 2012
temperourbano

Barbados parte II: gastronomia (restaurantes)

 

A comida caribenha sofre influência de vários países e é famosa pelo seu sabor picante. Em Barbados, quase tudo o que você come é apimentado. Quem não gosta, irá sofrer bastante com isso!

Os pratos com peixes e frutos do mar são bastante comuns. O que mais você encontrará por lá, entretanto, é o flying fish, um peixe de tamanho mediano, servido sempre frito. É servido como porção, no sanduíche ou no prato, com arroz e outros acompanhamentos.

A ilha tem uma variedade riquíssima de restaurantes, um mais bonito e atraente que o outro! Já os preços não são muito convidativos. Os melhores restaurantes, com as vistas mais bonitas, vão fazer você deixar uma média de R$ 100,00 por pessoa, mas acho que é uma experiência que vale a pena.

Uma opção que pode soar estranha, mas que vale a visita é o Paulo’s Brazilian Bar & Lounge, em St. Lawrence Gap. Apesar do nome e do cardápio estar em português, o Paulo, que na verdade é Paul, não tem nada de brasileiro. No andar de cima, há uma churrascaria, que não aconselho ir, pois é bem cara e para comer churrasco, melhor que seja no Brasil.

O andar de baixo é o que interessa. Há uma grande variedade de pratos no cardápio que vão desde frangos, carnes, peixes e frutos do mar e massas. Uma dica que vale tanto para este quanto para qualquer outro restaurante ou bar: nunca peça entrada! São minúsculas, caras e você ficará revoltado!

Caímos na besteira de pedir de entrada Iscas de peixe ($ 16) e olhem só o que veio!

 

Pelo menos acertamos nos pratos principais! Experimentamos a Posta de dourado grelhado ($40), com arroz e batata assada, que estava delicioso. Porém, o campeão ficou para o Misto de frutos do mar com linguine ($ 35), que estava espetacular de bom!

 Na entrada do hotel Amaryllis Beach Resort há um restaurante chamado 39 steps, que vale a visita! O lugar é muito bonitinho e a comida excelente! Experimentamos ali o Braised lamb shank ($ 52), um cordeiro super macio coberto com um delicioso molho e servido com purê de batatas e vegetais! O outro prato que pedimos foi o Flying Fish com salada, que não me recordo o preço. A casa oferece também massa, saladas e pizza.

Uma dica legal que vale para qualquer restaurante, inclusive no bar do hotel, é que a água de torneira é de boa qualidade e você pode beber sem se preocupar. Então já sabe, se quiser economizar, peça uma “tap water”!

Obs.: Os preços estão em dólares barbadianos ($), que equipare-se a nossa moeda.

Se você estiver pensando em ir para Barbados e quiser nos perguntar alguma coisa, tirar alguma dúvida, deixe um comentário abaixo e teremos o enorme prazer em ajudá-lo!

4 Comments

  • Olá, gostei muito do que li no seu blog sobre Barbados, estou com interesse de ir em julho, gostaria de saber uma média de quanto gastaram e quantos dias para que eu possa me planejar direito sei que valores são relativos e depende de cada pessoa mais com essa informação posso ter um ponto de partida, gostaria de saber se vocês chegaram a ir no Museu Concord. Agradeço as informações.

  • Olá, Nathan
    Como só há voos aos sábados para lá, ficamos uma semana na ilha. Há muitos passeios para serem feitos e muitas praias para vocês explorarem. O lugar é lindo durante o dia, e muito animado a noite. Já faz dois anos que fomos, então os preços devem ter mudado. Pesquise nos sites decolar.com e hoteis.com para ver preços de hospedagem. Ficamos no Amaryllis por causa do custo/benefício. O hotel é muito bom e bem localizado. Fiz no total 4 posts sobre Barbados no blog, não sei se você chegou a ver todos. Neles eu coloquei os preços dos restaurantes que fomos, passeios que fizemos, entre outras despesas.
    Espero ter ajudado! Qualquer dúvida, por favor, entre em contato. Nosso e-mail é temperourbano@gmail.com
    Abraços,
    Paula

  • Bom dia, estou planejando uma viagem a Barbados e sou alérgica a pimenta! Você comentou que tudo lá é bem temperado, mas vc acha que existem opções sem pimenta ou vou ter que me grudar no primeiro Subway que achar? Rs.

  • Olha, nós conseguimos comer algumas coisas sem pimenta, porém era difícil prever quando iria vir uma bomba ou não. Uns amigos que não gostam de pimenta resolveram cozinhar macarrão na cozinha do quarto, mas depois de pronto descobriram que até o molho de tomate do supermercado era apimentado!rs
    Sugiro você perguntar ao garçom sempre antes de pedir o seu prato! Se precisar de mais informações é só perguntar!

Leave a comment

Contato

Quer entrar em contato com o blog? Então anote o nosso e-mail: temperourbano@gmail.com